Planos e enquadramentos: a importância de cada um na narrativa audiovisual - Recstory



Na hora de transmitir mensagens, as técnicas audiovisuais contribuem para repassá-las da forma mais convincente possível. Entre os recursos da linguagem cinematográfica, estão os tipos de planos de câmera, extremamente importantes para garantir sucesso na reação do espectador.

Mais do que questão estética, os planos cinematográficos ajudam a reforçar as situações narradas no vídeo. Isso, porque dependendo do enquadramento utilizado, quem estiver assistindo será impactado de maneiras diferentes.


Por essa razão, no artigo dessa semana vamos falar sobre a importância de cada plano cinematográfico na narrativa audiovisual. Continue a leitura!

O que são planos de câmera no audiovisual?


Os planos de filmagem são aspectos essenciais na produção audiovisual, porque cada tipo é capaz de despertar uma sensação específica no público. Quando bem combinados, os planos, enquadramentos e movimentos de câmera, são capazes de enfatizar emoções únicas de cada cena.

Em geral, os planos mais abertos ajudam a ambientar a história, enquanto os planos fechados são mais expressivos.


A função de cada plano de câmera


Como dissemos, a escolha dos enquadramentos define como o público será impactado, portanto, é necessário estar atento para utilizá-los de forma correta e atingir os objetivos propostos.


Plano geral


No plano geral - ou aberto - é apresentada uma visão panorâmica do ambiente em que a história discorre. O personagem está presente na tela, mas ocupa um espaço pequeno e aparenta estar distante. A principal função do plano geral, é situar o espectador quanto ao ambiente da história.


Exemplo:

Produção para o Supper Rissul, produzida pela Recstory


Plano médio


O plano médio, por sua vez, apesar de ainda mostrar bastante o ambiente, começa a se aproximar do personagem, mostrando-o inteiramente na tela. Dessa forma, o plano médio expõe uma relação do protagonista com o local da cena.


Exemplo:

Produção para a CarHouse, produzida pela Recstory


Plano americano


O plano americano apresenta o personagem a partir da altura dos joelhos, ou das coxas - para um plano americano curto -. Objetiva fazer o público começar a esboçar sensações, ainda em um plano mais aberto.


Exemplo:

Produção para a Bettanin, produzida pela Recstory


Meio primeiro plano


A partir do meio primeiro plano, o personagem é apresentado com mais foco. Este, em específico, é o plano mais utilizado em obras audiovisuais. Ele mostra o personagem aproximadamente da cintura para cima, mantendo o entorno visível. Um meio primeiro plano pode ser usado para cenas de diálogo.


Exemplo:

Produção para a Paraflu, produzida pela Recstory


Primeiro plano (ou close-up)


Outro clássico entre os planos cinematográficos, é o primeiro plano - ou close-up -. Este plano enquadra o personagem da altura do peito, ou ombros, para cima. Como a câmera fica bastante próxima do rosto do protagonista, o foco se torna as expressões e sentimentos do personagem.


Exemplo:

Produção para o Supper Rissul, produzida pela Recstory


Primeiríssimo plano


Para revelar as emoções de uma pessoa, o primeiríssimo plano fecha o rosto do protagonista na câmera, de modo que muito pouco do ambiente seja visto. É indicado para momentos importantes ou nostálgicas de uma obra audiovisual